O Centro ítalo Brasileiro de Assistência e Instrução as Migrações foi criado em 16 de Abril de 1958, substituindo a então Secretariada Católica de Imigração no atendimento. É responsável por encabeçar as ações humanitárias da Missão Pompeia, voltando seu trabalho as migrações. Desde o inicio se propõem a acolher e acompanhar os migrantes, além de ajudar com a regularização de documentos, a inserção no mercado de trabalho e o ensino de português. É formado por uma equipe própria e por voluntários de áreas como Direito, Psicologia, Enfermagem, Letras e Assistência Social.

Desde sua criação, o Centro sempre foi ativista na defesa dos direitos humanos e nos direitos dos migrantes. Entre os anos 70 e 80, dedicou-se a receber refugiados e perseguidos políticos vindos de ditaduras na América Latina. Na década de 90, passou também a atender o fluxo migratório de orientais e africanos. Atualmente, tem acolhido imigrantes haitianos, colombianos e senegaleses, além de estudantes estrangeiros em intercâmbio.

O Centro também é responsável por desenvolver diversas pesquisas sobre a mobilidade humana mundial e regional, além de ser participante do Fórum Permanente de Mobilidade Humana e do Comitê Estadual de Atenção a Migrantes, Refugiados, Apátridas e Vítimas do Tráfico de Pessoas (COMIRAT). Desde sua criação, estima-se que o CIBAI Migrações tenha recebido em torno 195 mil migrantes, das mais varias nacionalidades.